08/04/2021

Salário Emocional, já ouviu falar?

Com certeza sim, não é mesmo, mas você sabe o que é salário emocional?

É uma forma de remuneração não financeira, através da satisfação pessoal no ambiente de trabalho.

É composto por todas as ofertas positivas que a empresa oferece a seus colaboradores, sendo de fatores emocionais e motivacionais, com a intenção de estimular o colaborador a não trocar de emprego e desenvolver um bom trabalho.

O salário emocional é extremamente necessário para manter talentos em sua organização, visando ainda a redução do Turnover, ou seja, diminuição na rotatividade de empregados.

O estudo sobre o salário emocional e sua aplicação nas organizações é recente, faz em média 10 anos que iniciou, mas é possível observar que o reconhecimento traz a satisfação, que por consequência aumenta o desempenho nas atividades. Afinal o ser humano tem a necessidade de se sentir aceito e de ser reconhecido.

A mexicana Marisa Elizundia é especialista em recursos humanos e estuda o assunto há algum tempo na Espanha. Em sua pesquisa que foi realizada em mais de 20 países e em diferentes locais de trabalho, encontrou 10 fatores-chave que auxiliam a medir o salário emocional.

  • Autonomia - "É a liberdade que se sente para poder administrar seus próprios projetos", diz Elizundia.
  • Pertencimento - "O fato de pertencer a um grupo que te valoriza e te reconhece".
  • Criatividade - "Muitas pessoas acreditam que a criatividade é algo exclusivo dos artistas, mas mesmo as pessoas com trabalhos considerados mais 'sérios' podem colocar sua marca criativa no trabalho", diz Elizundia.
  • Plano de carreira - "A projeção de carreira no futuro, a perspectiva de médio e longo prazo na sua carreira".
  • Prazer - "É a parte de curtir, ter momentos agradáveis ​​no trabalho", explica ela. "Não podemos falar de felicidade, porque ela é um conceito muito mais complexo, mas é possível ter momentos de alegria e diversão no trabalho."
  • Dominar sua função - "A satisfação que você sente com um trabalho bem-feito te enche de orgulho. E essa satisfação te faz ficar um pouco melhor a cada dia em sua função, você começa a aprender o que vai dar certo ou errado, começa a se tornar proficiente no que faz."
  • Inspiração - "Aqueles momentos que você tem graças ao seu trabalho que geram um sentimento de ampliação de possibilidades, que te inspiram, que te dão uma nova perspectiva, uma nova forma de olhar situações e pessoas que talvez você não tivesse antes."
  • Crescimento pessoal - "É quando, graças ao seu trabalho, você enfrenta desafios que o ajudam a melhorar como pessoa, a obter mais de si mesmo."
  • Crescimento profissional - "São aqueles momentos que te ajudam a exercitar suas habilidades e seus talentos no caminho para ser um profissional melhor".
  • Ter um propósito - "É quando você tem a sensação de que seu trabalho contribui para os seus próprios propósitos e os da empresa, que aquilo tem um significado para você", diz Elizundia.

Alguns exemplos comuns de salário emocional e que as vezes nem percebemos que acontecem são: folgas, horários flexíveis, espaços de lazer na empresa e treinamentos de equipe.

O salário emocional pode ser uma moeda de troca entre o empregador e seus empregados, mas nunca deve substituir o salário econômico, este é a principal forma de valorização das pessoas.